Principais razões para otimizar o site da sua clínica

  1. Home
  2. Blog
  3. Principais razões para otimizar o site da sua clínica

Há muito tempo, ter uma página na internet deixou de ser uma simples opção. É diferencial competitivo importante para todo médico ou profissional da saúde divulgar o seu trabalho, apesar das questões éticas e da legislação que regula o marketing nessa área.

Mas apenas ter um site não basta. Precisa ser otimizado, adequado, bem estruturado e por uma razão muito simples: todas as ações do marketing digital levam o paciente exatamente para lá.

Um bom site é o ponto de partida e ao mesmo tempo a reta de chegada de qualquer estratégia de divulgação na web, como campanhas no Google Ads, ações de marketing de conteúdo, outbound marketing, redes sociais, chats, canais de vídeo etc.

“Os pacientes chegam às clinicas por dois meios principais. A velha e boa indicação e a internet. E mesmo tendo uma indicação, as pessoas vão à internet para confirmar ou obter mais informações,” diz Augusto Afonso CEO da Agência Influência. “Por isso, a simples presença na web não é suficiente. Ter um site sem que seja realmente efetivo não significa nada, pelo contrário, causa uma imagem ruim, desvaloriza o trabalho e é um desperdício de dinheiro.”

Otimizar site de sua clínica ou consultório significa  melhorar a experiência dos usuários, gerar um tráfego de mais qualidade e ainda  aumentar as taxas de conversão. “ Traz um cliente mais qualificado e com mais chances de se tornar um cliente efetivo. E esse é sempre o objetivo: conversão,” diz o CEO da Agência Influência.

Up Grade

Para quem não é especialista em tecnologias digitais ou marketing digital, a grande dificuldade está em descobrir por onde começar o processo de melhorias e adequação do site. É muito importante que o “dono da página” analise e entenda alguns pontos até para poder orientar de forma mais assertiva os profissionais responsáveis por esse trabalho.

1 – Arquitetura da Informação

Todo site precisa ser de fácil navegação e uso. Ficar esperando a página carregar, ou procurar informações abrindo janelas e mais janelas, links e mais links é tudo que o paciente não quer. Verificar se a arquitetura da informação está funcionando bem é o primeiro passo. Nesse aspecto vale também avaliar a estrutura tecnológica, preferencialmente com a ajuda de um profissional. Existem testes para verificar desde o tempo de carregamento do site até a relevância das páginas. Muitas vezes, pequenos ajustes são suficientes.

 2 – Otimizar o conteúdo para os sistemas de busca

As pessoas buscam sanar suas dúvidas por mecanismos de busca e o  mais popular é o Google. Mas para que o usuário  encontre  a resposta que procura no seu site  é preciso que traga um conteúdo relevante, atualizado e que de fato interesse o seu público.

Num site realmente efetivo a linguagem precisa ser clara, objetiva e sem excessos de termos médicos ou clínicos. Por isso os textos devem ser redigidos corretamente e de forma que a maioria das pessoas consiga entender. As Imagens e textos também precisam ser revisados com frequência.

Existem várias estratégias para melhorar o posicionamento nos mecanismos de busca. Assertividade nas palavras- chave é uma delas. Essas estratégias levam mais pessoas clicarem no seu site e consequentemente a conhecer melhor o seu trabalho.

É interessante que esses conteúdos tenham sempre uma proposta educativa, e sejam de muita utilidade para as pessoas. Isso, além de gerar imagem positiva, cria “autoridade” na sua área de especialização.

3 – Integração

O site será ainda mais efetivo se também tiver um sistema integrado com  formulários de contato para  ajudar a constituir um banco de dados detalhado e ser mais rápido e eficiente nas respostas. Ao responder rapidamente estará aumentando credibilidade da clinica, aumentando confiança dos clientes e convertendo “visitantes” em pacientes.

4 – Dispositivos móveis

Para ter sucesso hoje em dia,  um site  precisa ser responsivo, ou seja, que se adequar automaticamente quando é acessado de smartphones (mobile) ou tablets. Atualmente os sites são preparados para essa realidade desde a concepção.

Caso o seu site ainda não tenha esse recurso  é necessário, possivelmente, construí-lo novamente do zero, pois a falta desse mecanismo é um sinal de plataforma desatualizada. 

5 – Navegação segura

Todo site precisa oferecer segurança para quem navega, protegendo a privacidade de clientes e visitantes. Uma atualização com certa frequência oferece essas garantias. Além disso, rever a estrutura  é essencial para ter proteção contra invasões.

6 – Análise os dados

Uma das grandes vantagens da internet é a mensuração, com a  possibilidade de obter tem mãos dados muito valiosos. O Google Analytics, por exemplo, facilita a análise do comportamento dos visitantes, indicando as rotas que utilizaram para chegar ao site, por onde saem, quanto tempo navegam, por quais seções etc. Essas informações são cruciais para decidir as mudanças no conteúdo.

7 – Redes sociais

Conhecimento é para ser compartilhado. Para isso temos hoje uma poderosa ferramenta: as redes sociais. Possibilitar que as pessoas compartilhem os seus conteúdos é uma forma gratuita, relevante e expressiva de deixar sua clínica em evidência.

Tags:
Anterior
Conheça as diferenças entre Outbound e E-mail Marketing
Próxima
Inbound Marketing: porque é a prescrição certa para á área da saúde
Menu